INFORMATIVO MOVIIS - 12/08/2021

Prezados Clientes,


Com intuito de mantê-los informados sobre o cenário atual na China, abaixo listamos os principais acontecimentos e seus principais efeitos colaterais.


Ano 2020: Pandemia Covid-19 que permaneceu durante todo o ano, com fases de Lockdown em diversas regiões ainda no primeiro semestre, fábricas paralisadas, serviços/rotas canceladas e consequentemente atraso nas programações.

No segundo semestre com o retorno das atividades comerciais, enfrentamos a falta de equipamentos, falta de espaço, congestionamento nos portos e aeroportos e consequentemente aumento das tarifas.


Março/2021: Acidente com o navio Ever Given no Canal de Suez, principal rota Ásia/Europa interrompida por dias gerando atraso em mais de 400 embarcações. Alguns armadores optaram por rotas alternativas via continente africano na intenção de evitar ainda mais atrasos e conseguir cumprir o serviço programado.


Maio/2021: Nova onda de casos de Covid em Shenzhen/Yantian e para conter a propagação do vírus o Governo declarou quarentena e fechou o respectivo Porto.

Por conta disso, houve um enorme congestionamento nas rodovias e armazéns da região para que os exportadores pudessem mudar a logística de suas operações.

O Porto de Hong Kong foi o principal porto a receber toda a demanda de Shenzhen/Yantian e isso afetou ainda mais o acumulo de cargas e por sua vez a disparada no valor do frete internacional.


Ainda em Maio racionamento de energia com redução de expediente da indústria em algumas regiões como Guangdong, Yunnan, Guangxi e o centro industrial de Zhejiang.


Julho/2021: O Tufão In-Fa passou pelo leste chinês provocando inundações e estragos em áreas residências e industriais. A passagem do tufão fez com que os portos de Ningbo e Shanghai, tráfego rodoviário e aéreo fossem fechados/suspensos, impactando ainda mais o congestionamento.


Agosto/2021: Em 11/08 o Porto de Ningbo suspendeu suas operações depois de um trabalhador testar positivo para o Covid. O trabalhador infectado faz parte da força de trabalho do Terminal de Contêineres de Ningbo Meidong.

Atualmente, há um total de 41 serviços de contêineres ligando para Meishan, oito para a América do Norte, seis para a Europa e dois para o Mar Vermelho. O fechamento de Meishan impacta principalmente a Ocean Alliance, um agrupamento formado por Cosco, OOCL, CMA CGM e Evergreen.


Cosco e CMA CGM já indicaram que vários navios irão ignorar Ningbo esta semana.



Diante do exposto acima, a Moviis Group reforça a importância de recebermos com antecedência a programação das futuras importações de vocês para juntos buscarmos a melhor alternativa dentro do atual cenário.


Seguimos acompanhando junto ao nosso time na China e manteremos vocês atualizados sobre qualquer novidade.